Funil

     Hei ...Funil!!!!....lugarzinho cheio de estória esse.Lugar de andar à toa, beber cachaça, tocar viola, ver estrela ... é o Funil... lugar de não se fazer nada. E de se fazer tudo ao mesmo tempo...Trilha, cachoeira, a gruta... Primeiro parece que é tudo longe, o Funil parece que é longe. Longe??? É nada, são só dezoito quilômetros morro acima, só que parece cem... não chega nunca... mas chega. E quando chega.. ah! Aí tem trilha, cachoeira, a gruta, estrela, vola, fogueira, cachaça... acho que já falei disso né? , mas não importa, falo de novo, vale a pena. Tem que ir lá pra saber. Conhecer tudo, mas tudo mesmo. Sabe quando parece que o tempo pára? Pois é... lá o tempo parou, não tem pressa, acho que é pra gente aproveitar melhor. O dia corre manso, devagar, no mesmo pique do povo. Ainda não falei do povo né...       
     Tem a Lúcia, o Ceslau que é o marido da Lúcia, a Biguinha, o Índio,o Zé Mané, conhece não??? Não sabe o que ta perdendo... A Lúcia e o Ceslau são os mais conhecidos... recebem a gente na Vila, batem um papo furado, ô povo bom de prosa. O Ceslau gosta de filosofar, a Lúcia de cozinhar comida boa naquele fogão de lenha... e tem a filharada também, conhecem o lugar como só eles, e levam a gente pra conhecer tudinho. A Biguinha tem uma padaria que tem de tudo. Madrugada, precisou de uma agulha, lá tem. Remédio pra dor de cabeça, ressaca? Tem também, pilha pra lanterna, um pastelzinho danado de gostoso, cerveja gelada... tem de tudo... acho que só não tem pão, mas nem faz falta. É lá que a galera se reúne pra começar e terminar tudo que se faz no Funil. Eu falei do Índio também, e do Zé Mané. Eles moram juntos, lugarzinho gostoso a casa do Índio... sempre tem uma galera de malungo tomando umas pingas por lá, cozinhando no fogãozinho da varanda... O Índio faz uns trabalhos na madeira que só vendo, coisa chique mesmo... e o Zé Mané ... bom , o Zé Mané bebe...e bebe todas. Bebe bem esse Zé Mané!!!. Tem também o Gustavo da pousada, com uma comidinha de lamber os beiços feita no fogão à lenha, o Ricardo com a viola, E as cachoeiras então??? Ninho da Égua, Água Vermelha, Paulo Coelho, Marciano... essa parece que é lááá no fim do mundo, mas vale a pena, é cada uma mais linda que a outra. Cada uma com uma estória, pergunta pro povo de lá que eles te contam. A ninho da égua tem esse nome porque uma égua pariu por lá, ta entendendo??..
        Mas é isso,é só falar e começa a bater saudades. Acho que vou pra lá esse fim de semana, nem precisa muita coisa mesmo...mochila já ta arrumada... quem sabe a gente não se vê, e se você for e escutar alguma coisa parecida com um grito de “...Vão chegaarr...”, faz cerimônia não, chega mesmo, dá um alô que a galera é de primeira.... Rola viola, fogueira, estrela, cachaça... Heii Funil......

VOLTAR