Jornal Argumento - Notícias de Janeiro e Fevereiro 2005
Confira alumas notícias de Rio Preto

Prêmio Literário
  
    O Jornal Folha Dirigida, publicação voltada para concursos, realizou um concurso de redação. Mais de 13 mil pessoas participaram. Entre os inscritos estava a Dona Virgínia, ex- professora e diretora do EEDMA ( o Ginásio ) e, atualmente, lecionando na Escola Arnor Silvestre Vieira, em Parapeúna. Com sua redação cujo tema foi “ Por que poesia em tempo de indigência ”, D. Virgínia obteve a 10ª colocação, recebendo o prêmio na Academia Brasileira de Letras do Rio de Janeiro, no dia 08 de dezembro passado. Entre os presentes estava o Presidente dessa casa literária.

Eletrificação Rural
     
    O Programa Luz Para Todos, criado pelo Governo Federal, visa, primeiramente, atender às propriedades rurais que não tenham energia elétrica e que ainda estejam produzindo e servindo de residência para os seus proprietários. Para dizimar qualquer dúvida sobre a distribuição correta dos transformadores seria bom que se publicasse a lista com os nomes daqueles que foram atendidos, como muitos municípios vêm fazendo.

Portuguesa Futebol Clube em Rio Preto
     O time da Portuguesa do Rio do Janeiro passou uma temporada em nossa cidade. Entre jogadores e comissão técnica somaram-se mais de trinta pessoas. A Prefeitura arcou com parte das despesas, alegando que a estada da Portuguesa fará bem para o nosso futebol.

 

Chacina de Unaí-MG.

    Completou um ano no dia 28 de janeiro passado a chacina de Unaí. Dois homens armados ceifaram a vida de quatro funcionários do Ministério do Trabalho. Entre os fiscais estava o Sr. Nelson José da Silva, natural de Parapeúna, professor durante muitos anos em Rio Preto. Os funcionários do Ministério do Trabalho foram assassinados porque estavam trabalhando, apuravam denúncias de trabalho infantil na cidade de Unaí-MG. Os principais suspeitos pelo mando das mortes são os fazendeiros e irmãos Mânica. Um deles, Antério Mânica, foi eleito prefeito de Unaí e, agora, goza de imunidadades. A ferida continua aberta.

Bloco do Caixão, oposição sim, mas em Brasília...
     
    O Bloco do Caixão mais uma vez mostrou o seu saudável cunho político. Com a diferença de enfocar, desta vez, a política nacional e não a política local como era de costume. As viagens do nosso presidente pelo mundo ganharam destaque no bloco. Com preocupações tão distantes, os políticos da situação ficam mais tranqüilos. Será que as questões políticas de Rio Preto acabaram para o Bloco do Caixão!?

Voltar

 

 

 

 

 

Voltar