RPPN São Lourenço do Funil

 

Nome da Fazenda:São Lourenço do Funil.

Proprietários: João Emidio Lima da Silva e Marilda Cruz Lima da Silva.

Nome da RPPN: RPPN São Lourenço do Funil.

Nº da Portaria de Criação:
Portaria nº 100, de 18/07/2006, do IEF/MG.

Área da RPPN: 25,5852 ha.

Bioma: Mata Atlântica.

Localização da RPPN: Rio Preto/MG
.

Localização Geográfica: No município de Rio Preto/MG, região do Funil, cerca de 18 km de Rio Preto.

Vegetação: Floresta estacional semidecidual com predominância de agrupamentos remanescentes de floresta Montana, com clima tropical estacional e incluído no Corredor de Biodiversidade da Serra do Mar e no Corredor Ecológico da Mantiqueira.

Bacia Hidrográfica: A Fazenda “São Lourenço” é cortada por inúmeros cursos d’água que vãoformando o Ribeirão São Lourenço do Funil que, juntando-se ao Ribeirão do Funil, forma o Ribeirão Santana, tributário do rio Preto, por sua margem esquerda.
Isso significa, entre outras coisas que, as abundantes águas provenientes da região onde foi criada a RPPN “São Lourenço do Funil”, vão juntando se ao rio Paraíba do Sul. Qualquer esforço no sentido da preservação do meio ambiente na referida região trará benefícios que transcendem em muito os seus limites.

Objetivos: A criação de RPPNs pode ser vista como uma das principais respostas da sociedade ao imenso desafio de preservar e gerir a megadiversidade existente no território brasileiro, tarefa que, evidentemente, não pode e não deve ser atribuída exclusivamente ao Governo.
Na região, a criação de RPPNs, reveste-se de particular importância em função da maior parte das terras serem de posse e domínio privados e do excessivo parcelamento do solo o que dificulta sobremaneira a criação de grandes unidades de conservação por parte do Governo.

Atividades:A RPPN visitas de muitos pesquisadores, principalmente Biólogos, Agrônomos e Engenheiros Florestais ligados a universidades e centros de pesquisa, bem como de turistas em visita à região. Neste contexto, destacamos as visitas de profissionais ligados ao Instituto de Pesquisa Avançada em Economia e Meio Ambiente-IPANEMA, com o qual firmamos termo de cooperação para o desenvolvimento de atividades conjuntas no Vale do Rio Preto; da ONG Valor Natural, quando das suas pesquisas relativas à estruturação do Corredor Ecológico da Mantiqueira; de profissionais ligados à elaboração do Plano Diretor Participativo do Município de Rio Preto/MG; das Presidentes e de outros membros da APN/RJ e da ARPEMG; de Secretários Municipais e membros do Conselho de Turismo do Município; de Jornalistas e de grupo de crianças e adolescentes para dia de campo, que incluiu palestras sobre a preservação do meio ambiente, passeios pela mata, banhos em cachoeiras e plantio, comemorativo, de mudas de araucária angustifolia, produzidas na própria fazenda.


Voltar