CAUSOS MINEIROS
Cavalos e Cavalos

Pela estrada vai um mineiro com toda sua calma montado no seu cavalinho. O dia caminha para a tarde. Faz calor. Há muito não chove e a poeira predomina naqueles caminhos de chão batido. O silêncio é cortado por um barulho de um carro que se aproxima. Vem numa velocidade boa.
O condutor pára perto do mineiro e pergunta se está muito longe o arraial. O mineiro, mais desconfiado do que tudo, diz que não. O motorista, querendo fazer hora com sua cara, rir e fala que o seu carro tem mais de cem cavalos de potência. Dito isto, riu e partiu em alta velocidade deixando um poeirão na estrada.
Mais adiante, numa curva da estrada, o mineiro avistou, numa lagoa, o carro quase todo dentro d'água.
Não perdeu tempo, tirou o cigarrinho do canto da boca, e gritou:
Aí em, doutor, tá dando água para os cavalos?

Dos Bãos e dos Marvados.

Numa cidade do interior, um viajante, sem ter o que fazer à noite, foi assistir `as tradicionais brigas de galo. Por não entender do assunto, pediu auxílio a um homem ao seu lado:
- Por favor, qual é o galo bom, o branco ou o vermelho?
- O galo bão é o branco.
O viajante, mais que depressa, apostou tudo no branco. Com trinta segundos de briga o galo vermelho arrebentou o galo branco. Foi aí que o viajante exclamou:
- Puxa...eu perguntei qual era o favorito e você me falou que era o branco.
- Não sinhô. O sinhô perguntou qual era o galo bão. E o galo bão é o branco. Se o sinhô tivesse me perguntado qual era o marvado...
VOLTAR